top of page
Buscar
  • Priscila Costa

SÉRIE PESSOAS EXTRAORDINÁRIAS Malala Yousafzai

Em 2012, quando tinha apenas 15 anos, Malala foi baleada na cabeça pelo Talibã por se manifestar ativamente em defesa da educação.


É esse triste fato que a tornou conhecida em todo o mundo como uma voz forte no campo da educação.


Aos 17 anos, ela se tornou a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz. Conheça um pouco de sua história. Malala Yousafzai nasceu em 12 de julho de 1997 no Vale do Swat, no norte do Paquistão. Desde seu nascimento, seus pais, Ziauddin Yousafzai eTor Pekai Yousafzai, sempre a incentivaram explorar e a gostar de aprender conhecimentos vários campos, como física, literatura, história e política.

Quando Malala tinha 10 anos, o Talibã assumiu o controle do Vale do Swat. As escolas foram obrigadas a fechar diante de um governo fundamentalista, e quem não cumpriu foi atacado. Nesse período, Malala estudou na escola do pai, que, assim como outras escolas, precisou ser fechada.


Em 2008, Malala escreveu no blog da BBC sobre o direito das meninas de ir à escola. Para continuar frequentando as aulas no próximo ano, ele escondia o uniforme na mochila para evitar agressões e espancamentos no percurso. A polícia fazia rondas pelo local. No ano seguinte, Malala tornou-se gradualmente conhecida na mídia internacional.

 

Ela já recebeu vários prêmios por suas entrevistas:

  • discursos e defesa do direito das mulheres à educação.

  • Com mais visibilidade, vem mais vulnerabilidade.


Ela e sua família começaram a receber ameaças. Aos 15 anos, em 9 de outubro de 2012,

Quando ela voltava da escola,o Talibã parou seu ônibus escolar. Ninguém respondeu, mas um dos terroristas a reconheceu e atirou três vezes na cabeça dela.


O Talibã assumiu a responsabilidade pelo ataque e disse que a adolescente foi atacada porque promovia a educação secular.


Malala foi levada para o hospital em estado grave, e quando seu estado melhorou, ela foi enviada para Birmingham, na Inglaterra, onde foi tratada em um hospital especializado no tratamento de feridas de guerra.


Sua saída ocorreu em janeiro de 2013 e, desde então, seu reconhecimento global se fortaleceu.

Ela se mudou com sua família para Birmingham. Em outubro de 2013, sua história foi publicada na biografia de Christina Lamb, "Eu sou Malala". Com o dinheiro que recebeu, Malala criou uma fundação com seu nome para promover a educação de meninas no Paquistão.

Em 10 de outubro de 2013, o Parlamento Europeu concedeu-lhe o Prêmio Sakharov, no ano seguinte, com apenas 17 anos, ela se tornou a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz.

 

Em 2020, oito anos após o ataque, Malala Yousafzai, com 22 anos, formou-se na Universidade de Oxford em Ciência Política, Economia e Filosofia e continua ativista social pelos direitos de educação das mulheres.



“Nossos livros e canetas são as armas mais poderosas. Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo. Educação é a única solução”. Malala Yousafzai

bottom of page