Buscar
  • Everton Lopes

“Ninguém escolhe ser refugiado, são as diversas causas que empurram a pessoa para essa condição”

Vanito Ianium Vieira Cá.

O AMOR NÃO CONHECE FRONTEIRAS

DOE AGORA

A frase foi extraída de um texto publicado pelo autor no blog Trajetórias de Educação Permanente no SUAS (Sistema Único de Assistência Social), pertencente a um coletivo da UFRGS que reúne pesquisadoras vinculadas ao Grupo de Pesquisa Educação, Trabalho e Políticas Sociais.

Ninguém escolhe ser refugiado

São pessoas que estão fora de seu país de origem devido a fundados temores de perseguição relacionados a questões de raça, religião, nacionalidade, pertencimento a um determinado grupo social ou opinião política, como também devido à grave e generalizada violação de direitos humanos e conflitos armados.


NOSSO AVANÇO

Em 2019 é oficializada a entrada de Everton Lopes na organização, (que desde 2001 atua em ajuda humanitária, em todo Brasil e mais de 40 países ao redor do mundo). O mesmo assume como Diretor Executivo, o escritório oficial é inaugurado, uma equipe contratada começa a trabalhar na ong, enfim, inicia-se uma fase de estruturação da Ong Refúgio Brasil

A partir de então fundamentamos nossas ações em 3 área de atuação:

1. Socorro - todo suporte na saúde, documentos, alimentação e moradia aos refugiados.

2. Integração - cursos de idioma português e capacitação profissional dos refugiados.

3. Consolidação - geração de empregos para a emancipação dos refugiados.

Em 2021 iniciamos o movimento Ajudadores, através da parceria com Instituto ELopes expandimos nossas ações além dos refugiados, mas encaramos o desafio de unir pessoas e projetos sociais, proporcionar cuidado emocional e treinamentos estratégicos para o avanço dos mesmos​

​Criamos então o maior movimento do Brasil de pessoas que têm a solidariedade como estilo de vida, e com o movimento surge a Tribo dos Ajudadores, a maior plataforma online de cuidado e treinamento dos ajudadores.


Amar é se doar, é não ter medo de crer, é poder querer e se refazer sem querer, é chorar de alegria, é viver diferente de um jeito mais envolvente.

DOE AGORA